Edição:  
    Tecnologia

    Google lança banco de dados de combate à deepfake

    Preocupada com o aumento de vídeos falsos gerados por algoritmos de inteligência artificial, a empresa anunciou um projeto voltado a pesquisadores para que possam coibir o aumento desse tipo de produção de vídeos.

    O Google lançou um banco de dados de vídeos de deepfake para tentar ajudar pesquisadores a identificar quando um vídeo foi manipulado através dessa técnica. A empresa filmou atores em uma variedade de cenas e depois usou métodos de geração de deepfake, publicamente disponíveis, para criar um banco com cerca de 3 mil amostras.

     

     

     

    A ideia é que pesquisadores utilizem esse banco para treinar ferramentas de detecção e torná-las eficazes e precisas, ou o quanto for possível. O Google ainda disse que continuará atualizando seu repertório, visto que as técnicas de deepfake assim como toda tecnologia continuam a evoluir em velocidades extraordinárias.

     

     

     

    Os vídeos deepfakes tornam-se cada vez mais uma preocupação pois estão ficando mais reais e difíceis de diferenciar dos originais e ela pode ser utilizada com más intenções, com objetivo de prejudicar ou atacar alguém seja a pessoa pública ou não. 

     

     

     

    Além do Google, o Facebook e a Microsoft participam na criação de um conjunto de ferramentas que permitirá que empresas, governos, mídias e organizações apurem se um vídeo foi falsificado com deepfake 

     

    Mas o que é deepfake ? 

     

    É uma ferramenta de edição de vídeo que usa de Inteligência Artificial para trocar o rosto das pessoas em vídeo, em sincronização com movimentos labiais e faciais, chegando a serem extremamente convincente em alguns casos.

     

    Conheça um exemplo aqui: bit.ly/2NMqeWK

     

    Entenda como funciona: bit.ly/372j0Wx

     

    Fonte: bit.ly/2NMLewN